Ir para o conteúdo
Lançamento da 3ª edição (2018) do concurso "Prémio Christian Geffray"

Lançamento da 3ª edição (2018) do concurso "Prémio Christian Geffray"

A cada ano, a Associação Franco-Moçambicana de Ciências Humanas e Sociais (AFRAMO-CHS), em parceria com a Embaixada de França, organiza um concurso, denominado “Prémio Christian Geffray”, que visa premiar a melhor dissertação de licenciatura na área de ciências humanas e sociais, defendida por um/uma (...)

Para saber mais
 A luta continua 40 anos depois: histórias entrelaçadas da África Austral, de Caio Simões de Araújo

A luta continua 40 anos depois: histórias entrelaçadas da África Austral, de Caio Simões de Araújo

O Centro Cultural Franco-Moçambicano, em parceria com a Embaixada de França em Moçambique, a AFRAMO e a Alcance Editores, acolhe, na quinta-feira dia 30 de Novembro, às 18h, o lançamento do livro colectivo A luta continua, 40 anos depois: histórias entrelaçadas da África Austral, coordenado pelo Dr. (...)

Para saber mais
"A política do trabalho de campo. Sobre a produção de dados em socio-antropologia" Jean-Pierre Olivier de Sardan

"A política do trabalho de campo. Sobre a produção de dados em socio-antropologia" Jean-Pierre Olivier de Sardan

A Associação franco-moçambicana de Ciências sociais e humanas, em parceria com a Embaixada de França em Moçambique, a Alcance Editores e a Universidade Eduardo Mondlane, acolhem, no dia 22 de Novembro de 2017,pelas 15h00, no Complexo Pedagógico 1 da UEM, anfiteatro 1501, o lançamento do livro: " A (...)

Para saber mais

Atribuicão do Prémio Christian Geffray 2017

SEGUNDA EDICÃO DO CONCURSO « PRÉMIO CHRISTIAN GEFFRAY » (2017) ATRIBUICÃO DO PRÉMIO CHRISTIAN GEFFRAY Na Terça-feira, 26 de Setembro de 2017, 6 membros do Conselho Científico da Associação Franco-Moçambicana de Ciências Humanas e Sociais (AFRAMO-CHS), nomeadamente, Rufino (...)

Para saber mais

Appel à projets IFAS 2018

Master 2 - Doctorant.e.s - Post-doctorant.e.s - Chercheur.e.s Dans le cadre de sa programmation scientifique, l’IFAS-Recherche finance chaque année un certain nombre de projets de recherche : programmes collectifs, terrains, rencontres scientifiques, publications. Aucune condition de (...)

Para saber mais
Lançamento da campanha de bolsa de estudo para o periodo 2018-2019

Lançamento da campanha de bolsa de estudo para o periodo 2018-2019

A Embaixada da França lança uma nova campanha para bolsas de estudo para jovens moçambicanos que desejam fazer um mestrado ou doutoramento na França como parte de um projecto de pesquisa e um projecto profissional sólido. Este programa tem como objectivo aumentar a mobilidade entre os nossos (...)

Para saber mais

Pedido de submissão de projetos de pesquisa

O Instituto Françês na Àfrica do Sul tem aberto candidaturas para bolsas em projectos de pesquisa: programas de pesquisa collectivos, trabalho de campo, encontros científicos e publicações. Podem candidatar-se para os fundos: estudantes no segundo ano de mestrado, doutorandos, pos-doutorandos e (...)

Para saber mais

Últimos artigos Últimos artigos

Lançamento da 3ª edição (2018) do concurso "Prémio Christian Geffray"

Lançamento da 3ª edição (2018) do concurso "Prémio Christian Geffray"

A cada ano, a Associação Franco-Moçambicana de Ciências Humanas e Sociais (AFRAMO-CHS), em parceria com a Embaixada de França, organiza um concurso, denominado “Prémio Christian Geffray”, que visa (...)

 A luta continua 40 anos depois: histórias entrelaçadas da África Austral, de Caio Simões de Araújo

A luta continua 40 anos depois: histórias entrelaçadas da África Austral, de Caio Simões de Araújo

O Centro Cultural Franco-Moçambicano, em parceria com a Embaixada de França em Moçambique, a AFRAMO e a Alcance Editores, acolhe, na quinta-feira dia 30 de Novembro, às 18h, o lançamento do livro (...)

"A política do trabalho de campo. Sobre a produção de dados em socio-antropologia" Jean-Pierre Olivier de Sardan

"A política do trabalho de campo. Sobre a produção de dados em socio-antropologia" Jean-Pierre Olivier de (...)

A Associação franco-moçambicana de Ciências sociais e humanas, em parceria com a Embaixada de França em Moçambique, a Alcance Editores e a Universidade Eduardo Mondlane, acolhem, no dia 22 de Novembro (...)

Instituto de Estudos Sociais e Económicos-IESE

Centro de Documentação do IESE O Centro de Documentação do IESE fornece diversos recursos para apoiar a actividade de investigação científica interdisciplinar sobre problemáticas do desenvolvimento social e económico em Moçambique e coordena a distribuição das publicações do IESE e os serviços no (...)

Actualidades Científicas

Lançamento da 3ª edição (2018) do concurso "Prémio Christian Geffray"

A cada ano, a Associação Franco-Moçambicana de Ciências Humanas e Sociais (AFRAMO-CHS), em parceria com a Embaixada de França, organiza um concurso, denominado “Prémio Christian Geffray”, que visa (...)

A luta continua 40 anos depois: histórias entrelaçadas da África Austral, de Caio Simões de Araújo

O Centro Cultural Franco-Moçambicano, em parceria com a Embaixada de França em Moçambique, a AFRAMO e a Alcance Editores, acolhe, na quinta-feira dia 30 de Novembro, às 18h, o lançamento do livro (...)

Cooperação universitária

Pedido de submissão de projetos de pesquisa

O Instituto Françês na Àfrica do Sul tem aberto candidaturas para bolsas em projectos de pesquisa: programas de pesquisa collectivos, trabalho de campo, encontros científicos e publicações. Podem (...)

Appel à projets IFAS 2018

Master 2 - Doctorant.e.s - Post-doctorant.e.s - Chercheur.e.s Dans le cadre de sa programmation scientifique, l’IFAS-Recherche finance chaque année un certain nombre de projets de recherche : (...)

Qui sommes-nous?

A Associação Franco-Moçambicana de Ciências Humanas e Sociais

"Contribuir para o desenvolvimento da pesquisa em Moçambique." QUEM SOMOS A Associação Franco-Moçambicana de Ciências Humanas e Sociais é uma Pessoa Colectiva, de direito privado, sem fins lucrativos, dotada de personalidade jurídica, autonomia administrativa, financeira e patrimonial. A associação é composta por pesquisadores moçambicanos e franceses sobre Moçambique, antigos estudantes moçambicanos em França, assim como outros cidadãos interessados em contribuir para o desenvolvimento da pesquisa em (...)

Bibliographie AFRAMO CHS

2015



  • FIGUIÉ, Muriel, BINOT, Aurélie e CARON, Alexandre, 2015. Sauvage et domestique, homme et animal: Politiques coloniales et post-coloniales de surveillance au Zimbabwe. In : Revue d'anthropologie des connaissances [en ligne]. 2015. Vol. 9,2, n° 2, pp. 163. DOI 10.3917/rac.027.0163. Disponible à l'adresse : http://www.cairn.info/revue-anthropologie-des-connaissances-2015-2-page-163.htm.


  • NATIVEL, Didier, 2015. Les musiciens, médiateurs d’échanges culturels entre Mozambique et Afrique du Sud: Sur quelques effets culturels de migrations anciennes. In : Afrique contemporaine [en ligne]. 2015. Vol. 254, n° 2, pp. 57. DOI 10.3917/afco.254.0057. Disponible à l'adresse : http://www.cairn.info/revue-afrique-contemporaine-2015-2-page-57.htm.

  • TALL, Kadya, POMMEROLLE, Marie-Emmanuelle e CAHEN, Michel (eds.), 2015. Collective mobilisations in Africa: mobilisations collectives en Afrique: enough is enough! / ça suffit!. Leiden : Brill. Africa-Europe Group for Interdisciplinary Studies. ISBN 978-90-04-29317-5 978-90-04-30000-2. HN773.5 .C65 2015OCLC: ocn909251256
    Mots-clés : Africa, Afrika, Politische Mobilisierung, Protest, Protestbewegung, Social movements.
    Note Note
    This book uses empirical research to bring together a broad range of protest contexts in twelve chapters. From the formation of Maroon societies in the early colonial period, to female mobilisation in authoritarian contexts, via urban youth culture, women or mineworkers in trade unionism, as well as pro- and anti- gay rights activists, the protagonists here all insist upon their rights to protest in a variety of ways. Sometimes popular protest is expressed through religion, often (and sometimes violently) by young people, exasperated by their long wait for social achievement. Electoral wars and the formation of militias reveal a geography of violence in urban areas, which, in some sectarian excesses, can be displaced to rural areas, as described in the study on Boko Haram Cet ouvrage regroupe un éventail comprenant douze contextes de contestation. De la formation de communautés marronnes au début de la colonisation, aux mobilisations féminines en contexte autoritaire, en passant par les cultures urbaines, les cultures syndicales des femmes et des travailleurs dans les mines, les contestations pro ou contre la liberté des homosexuels, tous font prévaloir leur pouvoir de contestation de manière plurielle. La voie religieuse est un domaine où s'exerce parfois de manière violente, les protestations de populations souvent jeunes, en attente de mobilité sociale. Les guerres électorales et la constitution de milices dessinent une géographie de la violence en milieu urbain, violence qui trouve à se déplacer en milieu rural dans certaines dérives sectaires comme en témoigne l'étude sur Boko Haram


  • VIVET, Jeanne, 2015. Déplacés de guerre et dynamiques territoriales postconflit au Mozambique. In : Hérodote [en ligne]. 2015. Vol. 158, n° 3, pp. 160. DOI 10.3917/her.158.0160. Disponible à l'adresse : http://www.cairn.info/revue-herodote-2015-3-page-160.htm.

2014

2012

2009

2007

2004

1994

1990

--- Exporter la sélection au format